Cobrança de bagagem: Latam é a primeira a revelar quanto vai cobrar

A Latam foi a primeira cia. aérea a revelar a estratégia de cobrança de bagagem em passagens a partir de 14 de março. Veja os detalhes.

Aleluia! A Latam foi a primeira cia. aérea brasileira a revelar com que cartas jogará a partir de 14 de março, quando entra em vigor a nova regra da Anac que permite cobrar por passagem despachada. A estratégia da Latam foi divulgada numa coletiva à imprensa e registrada num comunicado que está linkado no site da cia.

 No início, (quase) ninguém vai pagar pela bagagem

A Latam claramente aposta numa estratégia de transição. Num primeiro momento, todos os passageiros poderão viajar para qualquer destino Latam com alguma bagagem grátis incluída na passagem.

Mas a Latam já sinaliza com a cobrança de bagagem em breve nas passagens domésticas. E diminui sensivelmente o peso da bagagem permitida para Europa e América do Norte.

 Brasil: grátis agora, R$ 50 em breve

Nos primeiros meses, a Latam não vai cobrar tarifas pelo despacho de mala em vôos domésticos. Depois, cobrará R$ 50 pela primeira mala (até 23 kg) e R$ 80 pela segunda mala (até R$ 23 kg).

Clientes Platinum e Black manterão o direito a uma mala de 23 kg grátis mesmo quando a cobrança for iniciada.

 América do Sul: 1 mala de 23 kg grátis, como hoje

A estratégia da Latam para competir nas rotas da América do Sul é manter uma mala de 23 kg incluída no preço de todas as passagens. Não haveria mudança para os passageiros dessas rotas. Quem quiser despachar uma segunda mala, porém, vai pagar caro: US$ 90.

Clientes Platinum e Black poderão despachar duas malas de até 23 kg sem pagar.

 Europa e Estados Unidos: 2 malas grátis -- mas de 23 kg cada

A mudança mais significativa na franquia de bagagem dos vôos da Latam será nos vôos internacionais para fora da América do Sul.

Nas passagens vendidas a partir de 14 de março para Europa e Estados Unidos, a Latam acaba com a franquia de 64 kg incluída no preço da passagem de todo mundo. Em vez de duas malas de 32 kg, o passageiro vai poder transportar duas malas de 23 kg sem pagar nada a mais. (Nas classes Business e Premium Economy, serão 3 malas de 23 kg cada.)

Quem quiser continuar trazendo duas malas de 32 kg nas viagens pela Latam vai pagar bem caro: US$ 100 por mala (até 33 kg). Ou seja: em viagem de compras pela Latam, acrescente US$ 200 ao preço da sua passagem.

Num primeiro momento, clientes Gold poderão transportar 3 malas de 23 kg (em breve, apenas duas). Clientes Black e Signature poderão transportar, inicialmente, 4 malas de 23 kg (em breve, apenas 3).

 O foco da Latam: terminar com o privilégio dos 64 kg grátis

O conjunto de regras apresentado pela Latam é bastante razoável. Vai ser possível continuar voando com duas malas grátis para a Europa e os Estados Unidos, mesmo pagando a tarifa mais promocional disponível. A Latam só penaliza mesmo quem está acostumado a trazer duas malas de 32 kg.

Me desculpem os leitores quem consideram isso um direito adquirido irremovível -- mas a verdade é que se trata de um privilégio bem difícil de defender. Essa franquia de 64 kg em vôos internacionais praticamente só existe aqui. E configura, na prática, um frete grátis. O preço do transporte dessa carga acaba incidindo sobre todas as passagens. Quem viaja com pouca bagagem acaba subsidiando quem traz os Estados Unidos nas costas.

Mas existe concorrência, e nada impede que outra cia. aérea atraia os descontentes oferecendo a franquia a que estavam acostumados. A partir de 14 de março, ao comparar tarifas, confira o peso da bagagem incluída na passagem.

 Atenção! A regra só vale para passagens vendidas a partir de 14 de março!

Se você comprou (ou comprar) uma passagem Latam para Europa ou Estados Unidos até 13 de março, vai continuar podendo trazer duas malas de 32 kg sem pagar nada extra, não importa a data da viagem.

Por exemplo: comprou dia 13 de março para viajar dia 20 de dezembro? Continua podendo trazer duas malonas de 32 kg sem pagar extra.

A cobrança só vale para passagens vendidas a partir de 14 de março.

Vêm outros 'extras' por aí

Ano passado a Latam anunciou que retiraria vários itens do preço das passagens, para enxugar as tarifas. Assim, marcação de assento, refeição, possibilidade de reembolso e até acúmulo de pontos seriam cobrados à parte.

Essa cobrança não começa agora, mas a presidente Claudia Sender confirmou na coletiva de imprensa de segunda-feira que essas medidas serão implementadas. A intenção é de chegar a tarifas parecidas com as das low-costs; quem quiser mordomia (marcação de assento vai virar mordomia, haha), paga um pouco mais por cada item.

 Outras cias., outras regras

Veja bem: essa é a estratégia anunciada pela Latam. Outras cias. apresentarão outras estratégias. A Avianca já avisou que num primeiro momento não vai mexer nesse vespeiro. A Gol deu a entender que já terá, de cara, tarifas que incluem bagagens e tarifas sem bagagem incluída. As estrangeiras ainda não revelaram suas cartas.

Tudo pode acontecer. Inclusive o preço das passagens baixar smile

Comentários