Bataclan

04/08/2017

O cabaré Bataclan tornou-se famoso por ser importante cenário no livro Gabriela, cravo e canela, de Jorge Amado.

Ali os coronéis do cacau iam em busca de diversão quando vinham das fazendas para acertar negócios e vender cacau.

Após a reconstrução, realizada numa parceria da Prefeitura Municipal com a Petrobrás, foi transformado em espaço cultural, com café, local para exposições e uma réplica do quarto de Maria Machadão. Com dois meses de inaugurado, já havia recebido mais de onze mil visitantes.

Enquanto trancam suas mulheres em casa, os coronéis se esbaldam no cabaré mais agitado de Ilhéus, o famoso Bataclan, regido pelas mãos de ferro - e de unhas carmim - de Maria Machadão (Ivete Sangalo). É por lá que a moda entra, que os anos 20 brilham. Muita música, , muita risada e muito prazer. As mulheres-damas, como são chamadas as trabalhadoras locais, são moças lindas, vindas de todos os lugares, até do estrangeiro. E lá impera uma lei. Uma vez que uma das moças é chamada para sentar à mesa com um coronel, passa a ser "propriedade" dele. Ninguém mexe. E há o "chamego", a moça de um só coronel ou homem abastado. Um costume da época.

É lá que Nacib (Humberto Martins) encontra Zarolha (Leona Cavalli), uma fogosa sergipana, seu afago certo, seu chamego. Mulher de gênio forte, com vontades próprias, e fiel a seu turquinho - como se refere a Nacib. Zarolha é quem vai liderar uma revolta contra as beatas da cidade. Ao saber da procissão organizada pela igreja para que as chuvas voltem a regar os campos de cacau, a sergipana começa a bordar um manto para sua santa de devoção, Maria Madalena. E quer sair nas ruas a ostentar o trabalho tão bem feito por ela e suas colegas. O que vai criar uma imensa confusão. Zarolha enfrenta até coronel Ramiro Bastos, que vê nela uma coragem similar a dele e acaba dando a grande ideia à Maria Machadão: uma greve de sexo! A cidade paralisa e sem ver como resolver o assunto, é permitida a saída das prostitutas ao lado das moças de família. Uma vitória para o Bataclan.

Maria Machadão acha bom, gosta de ver suas meninas unidas. Mas sob seu controle. É mulher brava, mas amiga ao mesmo tempo. Defende seu bordel com unhas e dentes e não gosta de ser enganada. Dá conselho às meninas, ensina como tirar mais dinheiro dos coronéis. E tem seus segredos. Quando ouve alguma coisa que possa prejudicar Ramiro Bastos (Antonio Fagundes), Maria faz com que ele saiba. Ele não frenquenta mais o lugar, mas sua ligação com Maria Machadão é algo de longa data, porém ninguém comenta. O Bataclan é um lugar de diversão.